Home » Geral » Desmistificação da disfunção eréctil dentro da relação

Desmistificação da disfunção eréctil dentro da relação

disfunção eréctil dentro da relação

Estima-se que nos dias de hoje haja mais de 160 milhões de homens a sofrer de disfunção eréctil. Este é um problema que está essencialmente ligado ao pénis, pois é uma condição que afecta a virilidade e orgulho masculino, contudo na realidade afecta tanto o homem como a mulher.

A perda de auto-estima, a acumulação de ansiedade, a sensação de fracasso, entre outros sentimentos podem levar a crises no relacionamento, principalmente nos casos em que até ao momento, o desempenho sexual seria extremamente normal. Sendo um problema que afecta o orgulho masculino, são muitos aqueles que apesar de se preocuparem com a situação, muitas vezes são incapazes de falar sobre as dúvidas que têm e procurarem ajuda.

Existem já relatos e estudos que comprovam que parceiras de homens com disfunção eréctil sentem também reduzidas taxas de desejo sexual, excitação e até orgasmo, o que mostra que este é um problema que apesar de estar ligado ao corpo do homem, atinge o casal, atinge toda a relação.

Assim, tratar a disfunção eréctil significa não só ultrapassar um problema de saúde, como também a qualidade de vida do casal e felizmente, hoje em dia mais de 90% dos casos de disfunção eréctil têm tratamento adequado.

Disfunção Eréctil dentro da relação

É muito comum que assim que os primeiros sintomas comecem a surgir, o homem que não se sinta à vontade para conversar sobre o assunto com o seu médico ou com a sua companheira, tende a afastar-se ligeiramente desta, principalmente no que diz respeito às relações sexuais.

A maioria dos homens tende a ter uma progressão neste tipo de afastamento, inicialmente evitam as relações sexuais, porém com a evolução da doença e a virilidade afectada, até as carícias, carinhos, beijos e abraços são evitados, causando um grande desconforto entre o casal e em muitos casos poderá mesmo surgir alguma desconfiança por parte da parceira, já que não havendo um diálogo, esta não sabe exactamente qual é o motivo desse afastamento.

Contudo, numa relação saudável tem que existir essencialmente diálogo e compreensão, por isso o aparecimento de disfunção eréctil não pode ser um motivo de afastamento, pelo contrário, deverá ser sim uma forma do casal se unir e lutar em conjunto para que o problema seja resolvido e tratado da melhor forma.

No caso do homem não sentir a vontade e clareza suficiente para falar sobre o assunto e encontrar soluções a dois, é necessário que seja a mulher a tomar a iniciativa. O toque e o diálogo são possivelmente os elementos mais importantes neste caso, mostrando assim que numa relação saudável não é necessário que haja explicitamente o acto sexual, mas sim que a intimidade pode muito bem ser apenas gestos, abraços, carícias ou até uma troca de olhares e sentimentos à flor da pele.

Muitas pessoas, principalmente homens que sentem o seu orgulho ferido, acreditam que o aparecimento da disfunção eréctil ou simplesmente a falta de conhecimentos para tratar a disfunção eréctil, pode levar a um divórcio, pois acreditam que a parceira não irá acreditar ou não terá a capacidade necessária para o acompanhar em todo o processo. A verdade é que na maioria dos casos, os tratamentos e todo o processo, leva a uma aproximação ainda maior, solidificando a relação e conseguindo com isso que não passe de uma simples barreira.

Sumário
Desmistificação da disfunção eréctil dentro da relação
Nome do Artigo
Desmistificação da disfunção eréctil dentro da relação
Descrição
Desmistificação da disfunção eréctil dentro da relação. Abordagem sobre de como este problema pode afetar a qualidade de vida de um casal.
Autor

Verifique também

dúvidas mais comuns sobre disfunção eréctil

Respostas às dúvidas mais comuns sobre disfunção eréctil

Mesmo esta sendo uma das doenças mais populares entre os homens de hoje em dia, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *